Grupo 9 - Gestão de Dados

Grupo 9 da T12!


acc_logo.gif

Bem vindos á wiki do grupo 9 - Gestão de Dados

Membros do grupo:

  • João Miguel Varela:Aluno do 2ºano de Gestão,19 anos,Castro Verde
  • Joaquim Correia de Oliveira: Aluno do 3º ano de Economia, 42 anos, Setúbal
  • Pedro Alexandre Silva:Aluno do 2ºano de Gestão,20 anos,Lisboa
  • Pedro Gonçalo Santos:Aluno do 2ºano de Gestão,22 anos ,Seixal
  • Rafael Abreu Laranjeiro:Aluno do 2ºano de Gestão,19 anos, Figueira da Foz
  • Telma Rodrigues:Aluna do 2ºano de Gestão,19 anos, Lisboa

O n/ site no âmbito do trabalho final de TI - http://www.correiadeoliveira.net/cma/


Tema do Trabalho: Gestão de Dados
Dia da Apresentação: 26 de Outubro


Algumas definições importantes do trabalho que iremos efectuar:

Base de Dados

De uma forma genérica podemos designar como base de dados (BD) um qualquer conjunto de dados; por exemplo uma agenda de contactos é uma BD, o objectivo subjacente à sua criação e manutenção é o de obter e utilizar os dados lá guardados, no caso, procurar o nº de telefone , e-mail, morada, etc de uma determinada pessoa.
Actualmente quando nos referimos o termo BD, estamos a considerar bases de dados informáticas, isto é, um conjunto de dados estruturados, inter-relacionados susceptíveis de serem processados, manipulados e organizados, com o objectivo de obter informação.

Base de dados Relacional

O modelo racional é baseado no conceito de matrizes, a estrutura fundamental é a tabela (formalmente: relação), todos os dados são armazenados em tabelas.
Uma tabela é constituída por linhas (formalmente: tupla) e colunas (formalmente: atributo).

Colunas (ou atributos)
As colunas contêm o nome da coluna, o tipo de dado e qualquer outro atributo para a coluna. Comummente são também chamadas de campos.

Registos ou (ou tuplas)
Cada linha formada por uma lista ordenada por colunas é uma registo.

As tabelas relacionam-se entre si através de chaves, que é uma conjunto de um ou mais atributos que identificam univocamente qualquer registo - (Chave candidata)

Existem dois tipos:

Chave Primária (PK - Primary Key) – chave que identifica cada registo garantindo-lhe unicidade.

Chave Estrangeira (FK - Foreign Key) – atributo, ou conjunto de atributos de uma relação que é chave primária numa outra relação.

Linguagem SQL - Structured Query Language

Desenvolvida nos anos 70 pela IBM, é uma linguagem de pesquisa (e de manipulação) para bases de dados relacionais. É a linguagem padrão das bases de relacionais, declarativa e normalizada é de fácil utilização e compreensão.

Exemplos simples:

SELECT * from alunos WHERE id_aluno >= 10000 AND <= 12000
Retorna todos os registos da tabela ALUNOS cujo número de aluno se situasse no intervalo de 10000 a 120000

SELECT COUNT(*) from alunos WHERE sexo=”F”
Conta e retorna o número de alunos mulheres

DML (Linguagem de manipulação de dados) é um subconjunto da linguagem que permite inserir, apagar e alterar dados.

INSERT – Insere registos (tupla) numa tabela
UPDATE – altera dados em uma mais linhas de uma tabela
DELETE - elimina registos numa tabela

Exemplo simples:

UPDATE alunos SET curso=”Economia” WHERE id_aluno= 20110
Alterava o registo relativo ao aluno 20110 na tabela “ALUNOS” no que diz respeito ao campo “curso”

DML (Linguagem de Manipulação de Dados - Data Manipulation Language) é um subconjunto da linguagem que permite criar objectos (ex: tabelas, e elementos associados) numa BD.

CREATE – cria um ojecto na BD
DROP – elimina um objecto numa tabela

Exemplos simples:

DROP TABLE Alunos
Elimina a tabela “ALUNOS” da BD

CREATE TABLE turmas (
ID_Turma INT NOT NULL,
TURMA_ANO
TURMA_DOCENTE VARCHAR(45),
PRIMARY KEY (ID_turma)
);

Cria a tabela TURMAS na BD com os campos ID_turma, Turma_Ano, Turma_docente e a chave primaria ID_turma

Nota: Objectos podem ser VIEWS, INDICES, PROCEDURES, TRIGGERS e outros objectos

DCL (Linguagem de Controle de Dados - Data Control Language ) é o subconjunto da linguagem que controla os aspectos relativos a permissões de utilizadores dentro de uma base de dados.

GRANT – concede direitos ao utilizador para determinada operação
REVOKE – Remove ou restringe ao utilizador direitos
ALTER PASSWORD

Exemplo simples:

GRANT SELECT, INSERT ON Alunos TO Joaquim, manuel

Atribui direitos de selecção e inserção aos utilizadores Joaquim e Manuel

Nota:: Existem interfaces gráficos (QBE - Query By Example) que facilitam a a inquirição de base de dados, no entanto para inquirições mais complexas é fundamental dominar a linguagem SQL.

Sistema de Gestão de Bases de Dados (SGBD) - Database Management System (DBMS)

É o software que permite fazer a gestão das bases de dados. Com este software, criamos, manipulamos e pesquisamos a base de dados.

No âmbito do nosso curso iremos utilizar o SGBD Microsoft Acess. Trata-se de SGBDR (sistema de gestão de base de dados realacionais) apropriado para o uso domestico ou de micro-empresas. No mundo empresarial onde eventualmente nos integraremos, encontraremos SGBM mais robustos e fiáveis como sejam Oracle ou MS SQL Server.No entanto o Acess poderá ser útil quando no âmbito das nossas funções como gestores ou economistas necessitamos de consultar, manipular e realizar análises sobre os dados do ERP para produzir informação muito específica que de outra forma não é possivel obter, pelo menos em tempo útil.

O grupo está a preparar uma apresentação que ilustrara o que é actualmente a tecnologia de bases de dados e onde serão aplicados alguns dos conceitos expostos anteriormente.

Será criada uma BD simples, com poucas tabelas (relação), linhas (tuplas) e colunas(atributos), mas sobre as quais será possível realizar as 3 operações básicas de interrogação:

Projecção – Selecção de um subconjunto de colunas (atributos) de uma tabela
de dados

Selecção ou restrição – Selecção de um subconjunto de linhas (tuplas) ou registos de uma tabela de dados obedecendo a várias condições.

Junção – Combinar linhas e tabelas diferentes com base na comparação de valores seleccionadas.

Diagrama E-R - BD SIGISEG

Diagram%20E-R%20BD%20Exemplo.jpg

Nota: Esta BD tem número limitados de tabelas e atributos, suficientes para realizar as operações básicas de interrogação solicitadas.

(wiki em construção)

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License